VERSO PARA MEMORIZAR: "Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável" (Sl 51:10).

 

deuscuidademim.jpg

   

 

Leitura bíblica: 2Sm 11 e 12
O casamento de Davi com Bate-Seba é um modelo de como fazer quase tudo errado. Surgida a partir do adultério e, depois, complicada por mentira e assassinato, esta história feia ilustra quão longe foi a humanidade em sua queda.
No incidente com Bate-Seba, Davi quebrou o sexto mandamento: "Não matarás"; o sétimo mandamento: "Não adulterarás"; o nono mandamento: "Não dirás falso testemunho contra o teu próximo"; e o décimo mandamento: "Não cobiçarás" (Êx 20:1-17). Embora possa ter sido pressionada por Davi, Bate-Seba se pôs em posição muito vulnerável quando se banhava à vista do palácio do rei. Quem imaginaria que um pouco de água de banho poderia ser tão perigoso? Quer fosse uma forma deliberada de atrair o rei, quer fosse apenas um lapso infeliz de juízo, sua imprudência terminou em terríveis conseqüências para ambos.
Finalmente, o fato de que Davi recebeu perdão presta um poderoso testemunho da graça de Deus mesmo para os pecados mais indesculpáveis, que não eram apenas pecados, mas crimes. Enquanto nos assombra quão baixo Davi caiu, o mais maravilhoso é que Deus estendeu Sua graça até as profundezas da depravação humana. Como somos afortunados!
Prévia da semana: A história de Davi e Bate-Seba mostra como até mesmo os mais piedosos, se não forem cuidadosos, podem cair no pior dos pecados. Como somos felizes por ter um Deus que perdoa o imperdoável!

   

Os antecedentes de uma queda
1. Que antecedentes prepararam o caminho para a queda de Davi com Bate-Seba? 2Sm 3:1-5 e 5:13
Provérbios diz que "os olhos do homem nunca se satisfazem" (Pv 27:20). Que verdade no caso de Davi! Quando ele cobiçou Bate-Seba, já tinha mais de seis esposas e quem sabe quantas concubinas. E já não era suficiente? E pior, para satisfazer suas luxúrias, ele tinha que tomar a esposa de outro homem?
Nesta história, não devemos perder o princípio importante: qualquer desvio da vontade de Deus abre o caminho para cada vez mais loucura e engano. Transgredindo a vontade de Deus, Davi abriu o caminho para mais tentações. A condescendência com uma paixão, longe de removê-la, só torna essa paixão mais e mais forte. Se Davi tivesse seguido o ideal de Deus, um homem, uma mulher, ele teria estado menos sujeito às tentações de Satanás. Neste caso, as comportas foram abertas, e Davi foi arrastado pela inundação.
2. Que advertência nos é dada a respeito da tentação? Tg 1:12-15
Aqueles que já lutaram contra o vício, com desejos ingovernáveis de qualquer tipo, sabem como o pecado nunca é satisfeito. Quanto mais se condescende com ele, mais você o deseja; e quanto mais deseja, mais fácil é desculpá-lo, até ser escravizado por ele. Como disse Jesus: "Todo o que comete pecado é escravo do pecado" (Jo 8:34).
Respostas sugestivas: Pergunta 1: Davi tomou muitas mulheres. Pergunta 2: Tentação não é coisa de Deus, mas Ele abençoa quem resiste à tentação. A tentação não resistida leva à morte.


Qual é sua experiência com tentações poderosas, como os vícios, com atrações que parecem controlar você, e não o inverso? Que promessas temos de vitória? Que decisões você precisa tomar a fim de tornar reais essas promessas em sua vida?

A queda
3. Que passos levaram à queda de Davi? Na progressão desses eventos, em que pontos ele poderia ter parado antes de pecar? 2Sm 11:1-5. De que histórias do Antigo Testamento ele poderia ter se lembrado para evitar o pecado? Veja, por exemplo, Gn 39:7-14.
A tentação inicial de "olhar" surge para todos nós. Pode ser involuntária e não é pecado. O passo seguinte é parar para investigar. Este já é um terreno muito perigoso e pode constituir pecado mental. É muito difícil evitar o último passo, a verdadeira má ação.
No entanto, é claro que desde o início Davi sabia exatamente o que estava fazendo. Ele perguntou quem era ela, e embora fosse informado diretamente que ela era mulher de outro homem, ele ainda mandou que ela fosse trazida para ele a fim de satisfazer sua lascívia. Que outra razão ele teria para fazer isso? Ela já era casada, portanto, ele não estava interessado em torná-la sua esposa. Ele não estava interessado em amá-la. Ao que parece, ele estava motivado unicamente pela paixão. Afinal de contas, ele não era o rei? Não estava acostumado a ter tudo o que queria? Então, por que não essa mulher também?
4. Que podemos dizer sobre Bate-Seba e como reagiu à sedução de Davi? 2Sm 11:4
Ela estava lisonjeada pela atenção do rei, ou tentou resistir aos seus avanços? Estava se banhando propositalmente à sua vista, ou supunha que o rei estava fora, com seu exército, como era costume na primavera, de acordo com a Bíblia (2Sm 11:1)? O texto não traz nenhuma indicação de que o rei a tenha forçado, como no estupro de Amon contra Tamar (2Sm 13:14). Nem diz que ela se entregou a ele de boa-vontade. Não sabemos os detalhes, mas Davi – que devia saber o que estava fazendo – se aproveitou dessa jovem e levou os dois ao pecado.
Respostas sugestivas: Pergunta 3: Era tempo de guerra, e Davi ficou ocioso, em casa; viu uma mulher se banhando, e sua cobiça foi despertada. Poderia ter-se lembrado do exemplo de José. Pergunta 4: Bate-Seba foi imprudente ou, talvez, intencional. Ela não se opôs à sedução de Davi.


As atrações sexuais podem ser muito fortes. Como devemos ser cuidadosos em não nos aproveitar das fraquezas dos outros e explorá-las para satisfação ou vantagem pessoal! Que tipo de mensagens você está enviando por suas palavras, seu vestuário, sua linguagem corporal?
   

O encobrimento
Em II Samuel 11:5, Bate-Seba diz a Davi que está grávida. O fato de ela afirmar que Davi era o pai indica que ela provavelmente não tivesse estado com nenhum outro, inclusive com seu marido.
5. Leia a história do encobrimento do pecado de Davi, em II Samuel 11:6-25. Bate-Seba teve parte no encobrimento ao seu marido? Explique.
Não temos qualquer indicação de que Bate-Seba soubesse dos planos de Davi para seu marido. Ele provavelmente quis assim. Porém, o fato de que Davi tentou fazer que Urias fosse para casa a fim de estar com sua esposa provavelmente indica que Davi estava certo de que ela não iria contar ao marido que havia ficado grávida do rei.
6. Por que não? Veja Lv 20:10
Davi a tinha em suas mãos. Se ela confessasse, corria risco de morte. E se tivesse chegado a tanto, Davi teria negado tudo (afinal, ele cometeu assassinato a fim de tentar sair dessa situação). Para ele, seria muito fácil dizer uma mentira: "Com todas essas esposas e concubinas, por que eu iria tomar a mulher de um de meus soldados mais fiéis e valentes?" E Bate-Seba, grávida com o bebê de outro homem, não teria como provar a culpa dele. Quem creria na palavra dela, contra um rei amado e poderoso, com todas aquelas mulheres à disposição? Ela estava totalmente impotente.
Assim, do ponto-de-vista dela, o que ela iria ganhar por confessar? Davi aparentemente sabia disso, e foi por isso que ele se sentiu seguro em tentar trazer Urias à presença dela. Como ele não foi, claro, "a armação" não funcionou.
Respostas sugestivas: Pergunta 5: Primeiramente, Davi tentou convencer Urias a dormir com sua mulher, criando assim o álibi para a gravidez dela. Como não funcionou, decretou o assassinato de Urias diante dos soldados inimigos. Pergunta 6: Bate-Seba só teria a perder por confessar. Davi jamais reconheceria seu adultério, não fosse o que se passou a seguir.


Veja quão rapidamente um momento de paixão descontrolada levou um homem de Deus a uma espiral de pecado e crime. Você tem controlado cuidadosamente suas paixões, seus desejos? Como pode se colocar em posição em que seja menos tentado a seguir por esse terrível caminho?

O salário do pecado
7. Que solução deu Davi ao seu caso com Bate-Seba? 2Sm 11:26 e 27
Bate-Seba pranteou seu marido morto. O que tornou seu pesar ainda pior foi o conhecimento de que, talvez, ela estivesse implicada em sua morte. Quanto ela sabia com respeito às ações de Davi, não sabemos, mas, com o tempo, começaram a se espalhar boatos sobre os pecados de Davi. Enquanto isso, Davi fez a única coisa "honrada" que pôde e a tomou para si como esposa. Vamos imaginar que ela precisasse de pelo menos um mês para saber que estava grávida; vamos imaginar, também, que ela tenha chorado por seu marido por 30 dias (Nm 20:29). Então, dependendo de quanto demorou para Davi conseguir que Urias fosse morto, ainda é difícil ver como alguém poderia não ter percebido que algo estava errado com o tempo do nascimento dessa criança.
8. Quem mais pagou o preço pelo pecado de Davi e Bate-Seba? 2Sm 12:13-23. Que princípio vemos em operação neste episódio?
É difícil entender por que um bebê inocente devesse sofrer pelos pecados com os quais ele não tinha nada a ver. Mas essa é a natureza terrível do pecado. Ele leva ao sofrimento de outros, até mesmo dos que não têm nada a ver com o pecado. Quantos cônjuges e filhos sofrem terrivelmente por causa do adultério cometido por um pai? O pecado nunca acontece em isolamento. Cedo ou tarde, de uma forma ou de outra, as conseqüências aparecem. Que outros exemplos desse mesmo princípio você vê na Bíblia?
9. Como continuou a relação de Davi com Bate-Seba? 2Sm 12:24
Desde o começo, esse foi um casamento que nunca deveria ter acontecido. No entanto, Davi mostrou compaixão para com ela e, mais tarde, eles tiveram outro filho.
Respostas sugestivas: Pergunta 7: Essa foi a única coisa nobre que Davi fez, acolhendo Bate-Seba como sua mulher. Pergunta 8: O filho fruto do adultério morreu. Pergunta 9: Davi conviveu com Bate-Seba e eles tiveram outro filho, Salomão.


Mesmo o pecado perdoado pode trazer conseqüências terríveis. Que lição para as tentações diárias você pode tirar desta história?
   

Davi e Bate-Seba: dias finais
Depois do nascimento de Salomão, Bate-Seba desaparece das páginas da Bíblia até anos mais tarde, no fim de reinado de Davi. Ela se teria tornado simplesmente mais uma das esposas de Davi se não fosse o fato de que seu segundo filho, Salomão, estava destinado a assumir o trono de Israel. Em I Crônicas 22:5-9, Davi declarou que o Senhor lhe dissera que Salomão deveria ser o próximo rei.
10. Que ameaça ao trono de Salomão surgiu? 1Rs 1:1-27. Por que Adonias acreditava ter direito ao trono, em lugar de Salomão? Veja II Samuel 3:4.
Por alguma razão, Deus decidira que Salomão seria o herdeiro do trono. Bate-Seba, depois do nascimento de Salomão, não entrou novamente em cena até a revolta de Adonias, na qual ela e Natã informaram Davi do que estava acontecendo. Tanto ela quanto Natã sabiam que Salomão, e não Adonias, era o escolhido do Senhor.
Davi confortou Bate-Seba depois que seu filho morrera. E agora que o reino estava à beira da guerra civil, mais que nunca, Bate-Seba precisava da garantia do rei para assegurar a sucessão de seu filho.
11. Note a resposta de Bate-Seba ao rei depois que ele lhe deu a certeza que ela desejava. O que se poderia dizer da relação entre ela e o rei? Da aproximação e respeito de Bate-Seba para com o rei, seu marido, que se pode aprender, como igreja, quanto à nossa maneira de procurar o Rei, Jesus, com nossos pedidos? I Rs 1:28-31
Respostas sugestivas: Pergunta 10: Adonias se ergueu para ser rei. Ele era mais velho que Salomão. Pergunta 11: Bate-Seba tratava o rei com muito respeito. Temos liberdade de nos achegar a Cristo com nossos pedidos, mas com muita reverência.


Qualquer tipo de boa relação – casamento, amizade ou entre pai e filho – precisa ser nutrida. Que relações precisam de algum reparo, nutrição ou trabalho em sua vida? Que passos você pode dar para melhorar essa relação?
   

Estudo adicional
Leia, de Ellen. G. White, "Normas de Moral", O Lar Adventista, págs. 326–339.
"Muitos têm murmurado a respeito daquilo que chamam injustiça de Deus ao poupar Davi, cujo crime foi tão grande, após haver Ele rejeitado a Saul pelo que lhes parece ser pecados muito menos flagrantes. Mas Davi humilhou-se e confessou seu pecado, ao passo que Saul desprezou a reprovação e endureceu o coração na impenitência. ...
"Todo aquele que, sob a reprovação de Deus, se humilhar com confissão e arrependimento, como fez Davi, pode estar certo de que há esperança para ele. todo aquele que, em fé, aceitar as promessas de Deus, encontrará perdão. O Senhor nunca lançará fora um pecador verdadeiramente arrependido. Ele fez esta promessa: ‘Apodere-se da Minha força, e faça paz comigo; sim, que faça paz comigo.’ Isa. 27:5. ‘Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao Senhor, que Se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar.’ Isa. 55:7." – Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, pág. 726.


Perguntas para reflexão
1. Leia a história de Natã com Davi (2Sm 12:1-8). Note como deve ter sido óbvio a Davi, desde o começo, que essa história se referia a ele. Mas ele ficou completamente alheio. Que lições podemos tirar dessa história sobre a facilidade de nos enganarmos com respeito ao pecado? Comente com sua classe as precauções que podemos tomar para nos proteger, e uns aos outros, de cair nesse erro.
2. Leia com a classe o Salmo 51. Comente os elementos do evangelho de Jesus Cristo encontrados ali. O que este salmo nos ensina sobre o poder da graça de Deus em nossa vida?
Resumo: Tenha cuidado – até os mais poderosos entre nós podem cair; e quanto mais poderosos, piores são as conseqüências. A história de Davi e Bate-Seba contém uma poderosa mensagem sobre o preço do pecado, bem como da grandeza da graça de Deus.