NUM TOQUE CONCENTRARA A FÉ DE SUA VIDA....

 

 

 


Até no sorriso há dor no coração. Mesmo nos momentos mais felizes e alegres, eles são marcados por tristeza, não são plenos...
Alegria nalguns momentos, que podem já ser seguidos de tristeza... é um misto...
Cerimônia judaica muito especial todos alegres pegam o copo e o quebram. Quebrar o copo é o simbolismo pela tristeza do holocausto. Lembram que alguns morreram no holocausto.
Esta é a vida humana. Até no riso há dor no coração, como diz Salomão ...
Marcos 5:24 parte 2 até verso 34 fala da morte da filha de Jairo e da cura da mulher que sangrava.
Sua vida era só tristeza e sem alívio. Porém é uma das histórias mais belas da Bíblia, dos evangelhos.
Antes dessa vemos lá um pedido do chefe da sinagoga Jairo. Jesus interrompe o pedido de Jairo que se atirou aos pés de Jesus e lá no final volta a Jairo.
Por que essa história da mulher de 12 anos com fluxo de sangue é inserida dentro da história da morte da filha de Jairo? Você sabe me dizer por que???? Jairo era o chefe da sinagoga. Sua filha de 12 anos fica seriamente enferma. Senhor, Mestra, venha à minha casa, imponha tuas mãos sobre minha filha, foi o recado. Enquanto Jesus se dirigia à casa de Jairo, é interrompido por uma mulher que sofria de fluxo sanguíneo há 12 anos. Já havia perdido todo o seu dinheiro que foi gasto com médicos (Lucas não menciona essa história bíblica... será que é porque era médico? Só que naquela época os médicos eram mais curandeiros, mágicos, faziam simpatias do que eram médicos mesmo....)  e tratamentos... percebeu que a mulher sofria há DOZE ANOS? Quantos anos tinha a filha de Jairo? DOZE.
A cada novo tratamento, a esperança renascia, mas a dor aumentava quando a solução não chegava... ficou sem dinheiro, sem esperança, sem saúde, sem amigos,... seu problema não podia ser resolvido por ninguém... ela só foi explorada...
Muitos lhe ofereceram solução, liberdade da espera, da desesperança, da doença... tentou de tudo, sem sucesso... era considerada imunda, deveria ser branca como uma cera, pálida, sem sorriso, sem ânimo, causava contaminação aos que encostassem nela... não podia conviver com pessoas por isso... não se encontrava com outras mulheres, afinal, nem poderia também tocá-las... e nem ser tocada... imagina que sofrimento, não poder ser tocado fisicamente???? Sentia desconforto, devia ser carregada pelas ruas.... não podia se casar, ter um marido, ser amada.... vamos ler Levíticos 15:25 e 26: “a mulher que tiver hemorragia ou que continuar menstruada além do tempo normal ficará impura como durante a menstruação. Qualquer cama em que ela se deitar e qualquer coisa em que se sentar durante esse tempo ficarão impuras. “ Consegue imaginar uma vida como essa??????
Ouso pensar que esse problema seria tão grave quanto ter AIDS hoje.. o que acha???
A angústia por uma vida solitária e limitada era constante. Foi então que ouviu falar de Jesus. Quem contou para ela? Não sabemos. A Bíblia não  relata, mas alguém contou. Poderia ter sido eu ou você.... e olha que lindo está em Lucas 6:19 “todos queriam tocar em Jesus porque dele saía um poder que curava todas as pessoas.”.. esse texto informa que algumas pessoas que tocavam nas vestes de Jesus foram curadas... alguém contou pra ela...
O lindo e importante é que ela teve fé suficiente para ir até Jesus. Imaginava que por ser mulher, pobre, imunda e doente, Jesus nunca iria ate ela, concorda? Quem sabe Jesus poderia lhe dar algum remédio para libertá-la desses 12 anos de prisão... de tortura... e fé não lhe faltou... amém por isso!!!
Vamos voltar a Jairo, chefe da sinagoga, muito bem colocado socialmente, honrado pelos judeus....e foi até Jesus, Mestre venha à minha casa...a mulher não ousou fazer tal pedido. Ela era impura, não poderia nem se aproximar de Cristo. Teve fé sublime e mais profunda do que Jairo a meu ver... Jairo queria que Jesus tocasse em sua filha... a mulher pela fé em somente ela O tocar (em suas vestes – NA ORLA DA ROUPA) seria curada... que fé profunda.. tocar na orla da roupa de Jesus já bastaria... mas sofreu enorme risco... se fosse descoberta, a multidão irada poderia apedrejá-la... mas o risco valia a pena... as mais complicadas receitas não puderam lhe dar libertação do sofrimento... um toque na roupa de Jesus poderia... entende a profundidade disso??? Até então, ela não podia ir ao templo, congregar na igreja, era indigna... e mesmo sem o contato com a igreja, sua fé foi enorme...
Será que hoje posso demonstrar uma parcela da fé dessa mulher?  O fluxo de sangue estava drenando suas forças, sua vida, para deixá-la viver rejeitada e desprezada...
Ilustra bem o tempo em que vivemos...
Nossa sociedade esta sangrando. Os conceitos morais se esvaem. O mundo se afundou num lamaçal de pecado. O que antes era  horrível, hoje é aceito. O povo se acostumou com os pecados e suas conseqüências, como normais...
Pode ser que meu problema seja relacionamentos familiares, vícios, saúde, todos me afastam de Deus. Pode haver alguma infidelidade nas coisas de Deus, dízimos, ofertas, o sábado, algum pecado acariciado... entre tantas outras possibilidades.
Na história vemos o amor de Jesus consertar todos os problemas. Quando ela se aproxima bastante de Jesus ela estende sua mão, por trás dele, na orla da sua roupa... ela deve ter tocado nas franjas (eram 4), símbolo de fidelidade dos judeus à lei e Jesus usava franjas e provavelmente foi nelas que ela tocou... no símbolo de fidelidade a Jesus e à lei de Deus.
A filha de Jairo? Foi curada, a seu tempo, mas antes, Jesus tinha a missão de libertar essa mulher sofrida, que fora desamparada e rejeitada por tantos anos...
Ao tocar na orla ela conseguiu sentir-se libertada de 12 anos de sofrimento. Um toque, mas ela ficou curada.
NUM TOQUE CONCENTRARA A FÉ DE SUA VIDA....